Rota do Imigrante em Pomerode – Revisitando o Passado

Rota do Imigrante em Pomerode – Revisitando o Passado

A ideia de voltar no tempo parece inconcebível pra você? Pois acredite: em Pomerode isso se torna “quase” possível!

Para quem não conhece, Pomerode é uma cidadezinha encantadora do Vale Europeu catarinense que fica localizada próxima à Blumenau (sim, a terra da Oktoberfest brasuca!).

A empresa de transportes Volkmann lançou no último mês de junho um tour guiado pela Rota do Imigrante em Pomerode onde é possível ver, interagir e degustar o melhor da tradição e herança cultural germânica da cidade.

Mas é neste momento que surge uma pergunta: se Pomerode se referencia como “Pequena Alemanha” ou então como “A Cidade mais Alemã do Brasil“, por que será que ela faz questão de conservar uma identidade Pomerana?

ROTA DO IMIGRANTE EM POMERODE

UM POUQUINHO DE HISTÓRIA:

Pois bem! No século 19, quando a Alemanha que conhecemos hoje ainda nem existia, imigrantes do reino da Prússia – mais especificamente de uma região concentrada próxima ao mar Báltico, então chamada de Pomerânia – decidiram aceitar o convite aí da imagem para desbravar as terras de Santa Catarina! E a aventura não foi simples! Só de viagem marítima foram 3 meses desafiadores para se chegar até este novo mundo, contudo os imigrantes extraiam forças na busca por uma melhora na qualidade de vida (o que significava abandonar uma vida cheia de limitações e submissão à um regime feudal quase escravo!).

Esta região da Pomerânia se tornou parte da então formada “Alemanha” de 1871, porém teve uma “vida curta”: ao final da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha perdeu grande parte deste seu território ficando por fim com cerca de 30% da Pomerânia – os outros 70% hoje pertencem ao território polonês.

Em Pomerode você percebe logo que as tradições foram mesmo mantidas e passadas de geração à geração!

E com todas as atrações que a Rota do Imigrante em Pomerode nos proporciona, percebemos logo que o passado não está tão distante assim!

Rota do Imigrante em Pomerode - grande semelhança entre os portais de Stettin na Polônia e o portal em Pomerode

Portal de Stettin na Polônia e Portal de Pomerode – semelhantes? 🙂 – Fonte


ROTA DO IMIGRANTE EM POMERODe

– SABORES COLONIAIS –

Rota do Imigrante em Pomerode - Guia turístico durante o passeio

Se apenas o nome “Sabores Coloniais” não é o suficiente para te convencer a fazer este passeio, eu não sei o que mais seria! 😋

Assim que saímos para o passeio, o nosso motorista parou o micro-ônibus para oferecer uma carona bastante inusitada: um típico imigrante pomerano chamado “Friedrich Raduenz”, que veio com seus pais ao Brasil quando ainda tinha 5 anos, em busca de uma terra própria para cultivo e uma vida melhor.

Com um agradável sotaque alemão, o Friedrich passa então a ser o guia do nosso passeio que, enquanto somos conduzidos por uma estrada de chão batido, vai compartilhando um pouco da história, curiosidades e dos costumes da Pomerânia.

E em cada uma das paradas nós vivenciamos um pouco de tudo aquilo que ouvimos!

O primeiro ponto é a casa do senhor Dunker, onde ele e sua família produzem diversos sabores de geleias artesanais orgânicas, além de um melado com aquele gostinho de infância, sabe? Como eu venho de uma família de origem alemã, eu cresci com meu avô batendo o melado exatamente daquela mesma forma, e eu me senti transportada de volta à casa do meu vô ao sentir aquele cheirinho adocicado de cana.

Mas engana-se quem pensa que nós ficamos só no cheiro! Uma mesa de pães e geléias (ou muss ou schmier como eles chamam em alemão!) estava ali disposta para a degustação de todos!

Na saída, você ainda pode adquirir os potinhos de seus sabores preferidos para levar para casa!

Rota do Imigrante em Pomerode - Geléias artesanais da família Dunker

… e como boa descendente alemã, é claro que eu trouxe um potinho de melado pra casa para passar no pão com nata! 🙂

Saindo do senhor Dunker, fomos seguindo o passeio por paisagens bucólicas e encantadoras da vida no campo…

Rota do Imigrante em Pomerode - Casinhas bucólicas de interiorRota do Imigrante em Pomerode - Casinhas em enxaimel

E seguimos na cultura pomerana! Considerando o rigoroso inverno do hemisfério norte, nasceu um outro costume daquele povo: as conservas! Os produtos eram colhidos e preparados durante os meses de verão para se manter em estoque durante os dias frios.

E assim, a nossa visita seguinte foi à agroindústria familiar Conservas Danimar, que “conserva” o hábito germânico (gostou do trocadilho? rs) até os dias de hoje!

Conservas de chucrute e batata (existe coisa mais alemã do que essa dupla?), azeitonas, vegetais variados, ovos de codorna, palmito, sardinha, cerejas, geléias… tem muita variedade! E os preços são suuuper atraentes para fazer com que você volte pra casa com vários vidrinhos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Saindo dali, seguimos à Granja Schutz, uma propriedade familiar especializada na produção de ovos.

A granja conta com uma criação de cerca de 19 mil galinhas e a colheita dos ovos é feita manualmente todos os dias!

Rota do Imigrante em Pomerode - Seleção do tamanho dos ovos

Processo manual de seleção do tamanho dos ovos

Foi um tanto engraçado perceber como algumas crianças “da cidade grande” que faziam parte do passeio ficavam admiradas com a experiência de ter um contato “real-oficial” com uma galinha (ou talvez elas apenas estivessem admiradas em ver os personagens do angry birds ao vivo…!). 🐔

Na granja as pessoas podem entrar no local em que ficam as galinhas e terem a experiência de colher os ovos em uma cesta (de um enlaçado também típico pomerano!).

Quanto à mim, eu confesso que o meu lado ‘defensora dos animais’ entrou em conflito… Eu preferiria ver todas aquelas galinhas criadas soltas e movimentando-se livremente. Contudo, o senhor Schutz nos disse que já está seguindo com todo o processo burocrático para uma futura produção de ovos orgânicos, então eu acredito que em breve esta visita será um pouco mais aprazível para pessoas mais sensíveis ao bem estar animal como eu.

E para não fugir do praxe, aqui também havia uma belíssima mesa farta para nossa degustação: café fresquinho no bule, sucos e pães com patês à base de sardinhas e ovos (claro!).

Agora… o tal do “MELADO DE OVO” merece um salve a parte! Eu nunca tinha ouvido falar nessa sobremesa e à julgar pelo nome, até fiquei um pouco desconfiada… mas geeeente! Como eu me surpreendi! Parece um quindim! Delicioso! 😊

Rota do Imigrante em Pomerode - Granja Schutz

A nossa última parada matutina foi ao Alambique Enxaimel.

Como o próprio nome já diz, trata-se de uma destilaria situada aos fundos de uma antiga propriedade em estilo enxaimel! Preciso dizer mais? 🏠

Rota do Imigrante em Pomerode - Alambique Enxaimel

Se tem casinhas mais fofas do que estas típicas em estilo enxaimel, eu ainda não conheço! PS: Mas se existir, me convide pra viajar pra lá! rs

Neste local nós ouvimos uma breve explicação de como é realizado o processo de destilação e ao final – para alegria geral dos apreciadores! – uma variedade de cachaças e licores estavam disponíveis para degustação e compra!

Até eu que não sou lá muito fã de biritas destiladas, resolvi experimentar um licor feito à base da bebida que eu mais amo – café! ☕ E como não podia deixar de ser, era muito saboroso!

Rota do Imigrante em Pomerode - Destilaria - Alambique Enxaimel

Este passeio matinal durou cerca de três horas e logo após o almoço, nós já estávamos novamente dispostos para a segunda etapa do dia!

ROTA DO IMIGRANTE EM POMERODE

– TOUR CULTURAL –

O período da tarde nos reservava um contato ainda mais próximo à natureza rural e momentos pra lá de especiais!

Faríamos uma visitinha ao Rancho do Opa (vovô em alemão) e à Casa da Oma (vovó em alemão) – propriedades da família Manske.

E é claro que a subida até o sítio teve que seguir toda a tradição do passado! Parte da nossa turma subiu de trator e outra parte foi a bordo de uma caminhonete rural.

Rota do Imigrante em Pomerode - Subindo o Vale Europeu

E as paisagens… o que falar das paisagens? Além de já termos sido contemplados com um dia de um azul perfeito, o alto do Vale Europeu ainda nos brinda com uma vista ampla de tirar o fôlego!

Rota do Imigrante em Pomerode - Vistas de tirar o fôlego!

Chegamos enfim à residência da família Manske – uma casinha aconchegante da década de 40 que ainda conserva o seu mobiliário antigo:

Rota do Imigrante em Pomerode - Casinha dos anos 40

Fomos recepcionados por uma típica e deliciosa música de gaita com direito até às marchinhas no melhor estilo Oktoberfest!

Rota do Imigrante em Pomerode - Bota a gaita pra funcionar!

Após esta recepção calorosa, fomos conduzidos à uma breve apresentação sobre a história da vinda dos imigrantes à região e sobre como as tradições trazidas naquela época permanecem vivas até os dias de hoje.

Neste mesmo momento, as crianças eram entretidas com uma contação de histórias e claro, pela convidativa área ampla de um terreno cheio de “oportunidades” de exploração pelos olhares curiosos!

Ainda durante a apresentação, um cheirinho chegava até nós vindo direto da cozinha da Oma!

E é exatamente nesta hora que uma foto descreve muito mais do que qualquer palavra!

Rota do Imigrante em Pomerode - Café rural

À mesa posta, um cafézão rural completo e recheado com os pratos típicos da comunidade.

Rota do Imigrante em Pomerode - Um momento de confraternização, rodeado por música e bem descontraído!

Um momento de confraternização, rodeado por música e bem descontraído!

Rota do Imigrante em Pomerode - Explorando o terreno

E quem disse que são só as crianças que tem olhares curiosos para desbravar o terreno?

E para finalizar o dia perfeito… um céu desses!

Rota do Imigrante em Pomerode - Fim de tardeRota do Imigrante em Pomerode - Fim de tarde

E só pra dar um gostinho a mais, eu aproveito para deixar aqui abaixo uma matéria que saiu no jornal de Santa Catarina sobre este passeio incrível! 😉


agradecimento especial:

Rota do Imigrante em Pomerode - Volkmann

O blog Vivajando fez os Passeios Rota do Imigrante – Sabores Coloniais e Tour Cultural à convite da Empresa de Transporte Coletivo Volkmann juntamente com os seguintes blogs:

Rota do Imigrante em Pomerode - BrindeE ao final do passeio ainda levamos pra casa um brinde muito gentil de alguns produtores da cidade.

Vale muito a pena conferir quando você for à Pomerode e quiser trazer aquela lembrancinha da cidade!

 


… e Que tal salvar este post no seu painel de Pinterest pensando em futuros passeios? :-)


A política do Blog Vivajando é de fazer postagens e resenhas sinceras. A opinião aqui relatada veio da experiência pessoal da autora do post e é independente da parceria que promoveu o passeio.

Viaje com Desconto

Se este post te ajudou, utilize os links abaixo para programar a sua viagem!

Você ajuda o blog e não paga absolutamente nada a mais por isso! 🙂

HotelReserve o seu hotel em qualquer lugar do mundo pelo Booking clicando neste link e durma sossegado!

 

SeguroO seguro morreu de velho! Contrate um seguro de viagem e viaje tranquilo! O pagamento pode ser feito em até 6 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

 

Chip de CelularE claro… fique sempre conectado durante a sua viagem adquirindo com antecedência um chip para uso no exterior!

Rota do Imigrante em Pomerode Rota do Imigrante em Pomerode Rota do Imigrante em Pomerode Rota do Imigrante em Pomerode Rota do Imigrante em Pomerode Rota do Imigrante em Pomerode Rota do Imigrante em Pomerode

(Visited 267 times, 1 visits today)

4 comentários sobre “Rota do Imigrante em Pomerode – Revisitando o Passado

  1. Márcia Silveira Pessoa disse:

    Oi Cris! Lendo teu post deu aquela vontade de fazer o passeio de novo. Foi muito agradável. E aquelas comidinhas hmmmm!! Tenho certeza que será uma Rota muito procurada, pois a gente se desliga e relaxa. Obrigada por citar o Casa. E venha sempre pra esses lados! Um beijão

    • vivajando disse:

      Oi Márcia! É a mais pura verdade – parece que quando a gente vai para lugares como este, a gente realmente consegue relaxar e deixar a correria do dia a dia de lado, né? Um beijão pra ti também! :*

    • vivajando disse:

      Oi Junior! Puxa, fico bem feliz que você tenha gostado! 🙂
      Tenho certeza que você vai amar Pomerode!
      Precisando de algo é só falar!
      Abço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *