Percorrendo o Caminho do Rei: Uma Road-Trip pelo Interior Canadense através da “Chemin du Roy”

Depois de passarmos dias inesquecíveis na acolhedora metrópole de Montreal (leia mais sobre a cidade aqui, aqui e aqui), acordamos cedinho a fim de fazermos o check-out no hotel e pegarmos um busão que partia dali do centro da cidade mesmo até o aeroporto de. Lá, nós retiraríamos o carro que havíamos alugado previamente pela internet e iniciaríamos a nossa road-trip pela Chemin du Roy até Québec-City!

Sim, você leu certo! Nós só pegamos um carro no último dia mesmo!

Montreal é uma daquelas cidades que oferecem um transporte público tão eficaz que faz com que você se sinta um quase nativo – você faz tudo de maneira independente e dispensa completamente a necessidade de se alugar um veículo durante a estadia.

(Abrindo um parêntesis): 

Locomovendo-se do Centro da Cidade até o Aeroporto (e vice-versa)

Nós compramos o ticket do ônibus nas maquininhas “Pay and Go” que são encontradas dentro das estações de metrô. Você opta pelo horário que quer sair, escolhe o seu local de embarque (dentre os vários pontos espalhados pela cidade), paga com o seu cartão de crédito a quantia de 10 pilas canadenses e voilá! O ônibus te pega no horário marcado e te deixa no aeroporto sem contratempos. Ah, e não é ônibus de linha, não! São aqueles bem confortáveis que disponibilizam espaço para suas malas no bagageiro inferior!

E só uma curiosidade: como já vimos em outros países, parece que a coisa toda funciona na base da confiança, sabe? Em nenhum momento nos pediram pra ver o nosso ticket! Afinal de contas, se você pensa como eu, a honestidade deveria ser obrigação do ser humano, e não uma grandiosa virtude, não é mesmo? 😉

E só um comentário quanto ao motorista do busão… O cara era uma cópia fiel, cuspida e escarrada do Brody do seriado Homeland! Sério! Eu teria tirado uma foto pra contar pra familiagem nas conversas de domingo que eu tinha mesmo visto o tal ator, não fosse o fato do cara ser tão “bairrista”: ele entendia bem o nosso inglês, mas respondia absolutamente TUDO em francês! 🙂

.

Chemin du Roy

Com o carro em nossa posse, um cafezinho fumegante entre as mãos e uma playlist sensacional em alto e bom som, começamos a nossa road trip pelo interior canadense rumo à Québec City!

E aqui começa a minha dica de ouro que dá origem à este post: se você vai de Montreal à Québec de carro ou vice-versa, existem três formas de se chegar até lá. Duas delas são através de rodovias principais (autoroute 20 e autoroute 40) em que velocidade e urgência é o que conta. Maaaass… a terceira opção, uma via alternativa mas definitivamente mais interessante, é a QC-138 que fica paralela à rodovia 40 mas que vai margeando o rio São Lourenço. Esta via é mais conhecida por Chemin du Roy, ou no bom português, Caminho do Rei. 

Esta é a estrada mais antiga do país – de 1737 – e remota da época em que o Canadá ainda era chamado de “Nova França”.

E se ela é chamada “Caminho do Rei”, que tal rei é este? Bom… era Luis XV da França. Os súditos fiéis construíram este trajeto em homenagem ao excelentíssimo king, mas o bendito ingrato sequer se dignou a pisar os seus pezinhos reais por lá, acredita?.

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy"

MAAASS… nós, meros súditos desprovidos de um título real, agradecemos pela oportunidade que nos foi concedida de fazermos uma bela road-trip por essa região canadense! A rota turística de 280 quilômetros é recheada de história e nos leva ao longo da costa norte do majestoso rio São Lourenço por diversos pontos turísticos de parada obrigatória.

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Placa indicativaA minha primeira sugestão é de que você fique sempre atento à esta plaquinha azul ao longo do caminho pra não se perder, porque acredite em mim; é muito provável que você vá se perder! #NãoÉPraga

A sinalização da Chemin du Roy não é das melhores e o queridíssimo aparelhinho de GPS foi um bichinho bem insistente em querer nos mandar de volta à rodovia principal a todo custo. Se isso acontecer sem querer com você, essa plaquinha azul vai te sinalizar o retorno pra rota!

No meu caso, a minha estratégia foi ir colocando ponto a ponto de parada no gepê – assim a gente quase não se perdeu mais!

Fui colocando os seguintes locais no sentido Montreal-Québec listados abaixo. Claro que com isso, nós fomos passando por diversas outras vilinhas fofas pelo caminho!

  • O primeiro ponto de parada foi a histórica e pacata cidadezinha de Trois-Riviére; a segunda cidade mais antiga do Canadá!

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Trois Riviére

  • Sanctuaire Notre-Dame-du-Cap:  As margens do rio São Lourenço, esta basílica recebe cerca de 250 mil peregrinos anualmente. Na parte externa há um lindo jardim com bancos, flores, riacho e trilhas. Além disso, o complexo também dispõem de um restaurante, hotel e lojinha de souveniers.

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Sanctuaire Notre-Dame-du-Cap

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Sanctuaire Notre-Dame-du-Cap

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Sanctuaire Notre-Dame-du-Cap - Jardim

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Lac Ste-Marie

Carinha de comportada em frente ao Lac Ste-Marie

  • Deschambault-Grondines: Antes duas ex-vilas independentes, Deschambault e Grondines hoje formam um município unificado de cerca de 2000 habitantes.
No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Vila de Grondines

Chegada na “vila” de Grondines

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Presbytery of Grondines

Antigo Presbitério – um edifício de 1815 que hoje abriga uma exposição permanente de arquitetura e arte contemporânea

  • A atração do município fica por conta de um moinho de vento histórico chamado Moulin à Vent de Grondines de 1674, localizado às margens do Rio São Lourenço.

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Moulin à Vents de Grondines

Por todo o trajeto, a Chemin do Roy vai nos presenteando com imagens bem interioranas e inspiradoras de pequenas vilas, igrejinhas históricas, barraquinhas de frutas regionais e casinhas aconchegantes a beira do rio…

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Cenário Rural pelo Trajeto

Esqueça daquele cenário de “borrão” das rodovias expressas!

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Ponte

Uma ponte um tanto quanto… “diferente”

  • Cap Santé: As casas ancestrais coloridas da rua “Viex Chemin” (coloca esse nome no seu GPS!) de camponeses do século XIX são a atração desta que é considerada uma das mais belas aldeias de Québec!
  • E uma parada no cais da igreja construída em 1754 oferece uma vista linda do rio.
  • Saint-Augustin-de-Desmaures: As igrejas enormes em pequenas vilas geralmente impressionam. Dá sempre aquela impressão de que elas poderiam abrigar toda a população da aldeia ao mesmo tempo!

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Saint-Augustin-de-Desmaures

  • Québec City: Chegamos enfim ao nosso destino final: a cidade mais fofa, linda e amada de toda a nossa viagem (pera… ainda tem Mont-Tremblant!) O próximo post será específico pra falar só dela!

Ah, e no dia seguinte à Chemin du Roy, o sol voltou a raiar com força e deixou Québec City ainda mais perfeita!

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Chegada em Québec City

Chegando em Québec City

Voltando a falar da Chemin du Roy: foi realmente uma pena não conseguirmos pegar um dia ensolarado – estava até meio chuvoso em alguns trechos. Tenho certeza que o passeio deve ficar ainda mais lindo com um céu azul e com o sol raiando!

Mas no final das contas, nos fizemos apenas uma pergunta: preferimos pegar uma rodovia expressa tediante e chuvosa ou percorrer a Chemin do Roy diversa mas também chuvosa? Nem preciso responder qual é a melhor alternativa, né?

E fica um toque: nós notamos que, uma vez que o caminho leva você bem pelo interior da província de Québec, o povo é bem francês mesmo! Em todas as paradas nós percebemos que as pessoas nem se esforçavam pra falar inglês! O resultado disso? Almoço no Mc Donald’s!

No Caminho do Rei: Uma Road-Trip Pelo Interior Canadense Pela "Chemin du Roy": Divisor de Postagem - Lápis

Se você quer levar anotadinho todas as comunidades que você encontrará na extensão da Chemin du Roy pra ir colocando no GPS, eis aqui:

Saindo de Montreal:

  • Repentigny
  • Saint-Sulpice
  • L’Assomption
  • Lavaltrie
  • Lanoraie
  • Sainte-Geneviève-de-Berthier
  • Berthierville
  • Saint-Cuthbert
  • Saint-Barthélemy
  • Maskinongé
  • Louiseville
  • Yamachiche
  • Trois-Rivières
  • Champlain
  • Batiscan
  • Sainte-Anne-de-la-Pérade
  • Deschambault-Grondines
  • Portneuf
  • Cap-Santé
  • Donnacona
  • Neuville
  • Saint-Augustin-de-Desmaures
  • Quebec City

website oficial da Chemin du Roy, disponibiliza um folheto turístico (em inglês ou francês) contando um pouquinho a respeito da história de cada ponto turístico do passeio.

Você pode baixá-lo direto do site deles ou neste link abaixo:

► Panfleto turístico em Inglês

S você preferir baixar só o mapa da rota, está aqui:

► Mapa – Caminho do Rei

Gostaria de finalizar o post deixando uma dica: se o seu tempo permitir, pare em uma venda de frutas (você passará por várias delas no decorrer do caminho!), pare o carro em um parque ou em qualquer ponto de frente ao rio São Lourenço e faça um piquenique! São momentos assim que se tornam únicos que ficarão pra sempre marcados na sua memória!

Que tal salvar a foto abaixo no seu painel do Pinterest PARA guardar esTe post como inspiração para uma viagem futura? 🙂

Viaje com Desconto

Se este post te ajudou, utilize os links abaixo para programar a sua viagem!

Você ajuda o blog e não paga absolutamente nada a mais por isso! 🙂

Que tal pesquisar pelos preços das passagens aéreas mais em conta no dia? Clique aqui e garanta a economia!

HotelReserve o seu hotel em qualquer lugar do mundo pelo Booking ou pelo Hoteis.com clicando nestes links e durma sossegado!

SeguroO seguro morreu de velho! Contrate um seguro de viagem e viaje tranquilo! O pagamento pode ser feito em até 6 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

Carro Quer alugar um carro para aquela road-trip sensacional? A cobrança é feita em reais, sem IOF, em até 12 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

Chip de CelularE claro… fique sempre conectado durante a sua viagem adquirindo com antecedência um chip para uso no exterior!

(Visited 2.049 times, 2 visits today)

14 comentários sobre “Percorrendo o Caminho do Rei: Uma Road-Trip pelo Interior Canadense através da “Chemin du Roy”

    • vivajando disse:

      Olá Arnoni!
      Saí por volta das 9:00 de Montreal e cheguei em Québec City lá pelas 16:00, ou seja, levei cerca de 7 horas.
      Mas deste tempo de trajeto, considere que tomei o café da manhã e almocei no caminho, além de haver feito algumas paradas em locais turísticos e cidadezinhas de interior.
      Se você quiser fazer um caminho similar ao meu, aqui está o meu Google Maps para sua melhor referência!
      Sem paradas, o Google Maps calcula o trecho todo em cerca de 4 horas! 😉
      Um abraço!

  1. Marcio disse:

    Obrigado pelas dicas! Graças a este post lido na noite de um domingo fiz o roteiro na segunda-feira! Encantador também nessa época de início de primavera, com uma paisagem ainda cheia de neve!!!

    • vivajando disse:

      Oi Marcio!
      Puxa, fico muito feliz com o seu comentário! Esse é justamente o motivo pelo qual escrevo os posts; para incentivar as pessoas à conhecerem os lugares que também tanto me encantaram!
      Que bom que você gostou do passeio pela primavera – deve ser realmente deslumbrante!
      Um abraço e agradeço por você voltar aqui, comentar e me incentivar! 🙂

  2. Miriam disse:

    Faremos o passeio q você fez de Montreal a Quebec agora no fim de setembro.
    No final do seu passeio por Quebec, vc diz q vai postar mais passeios pelos arredores, mas não encontrei.

    • vivajando disse:

      Olá Miriam!
      Ai que delícia! Tenho certeza que vocês irão amar a região – eu já tenho saudades!
      Se der, façam a Chemin du Roy que é uma forma bem mais divertida de se fazer o trajeto Montreal -> Québec City do que pegar uma rodovia (highway).
      E realmente – ainda estou devendo este post! Mas me comprometo agora contigo de ser o próximo artigo que vou escrever, tá? Devo postar em até uma semana! 🙂
      Um grande abraço!

    • vivajando disse:

      Oi Cláudio! Eu optei por começar o passeio em Trois Riviere porque só pude dispor de um dia para este trajeto, mas se você for fazer em 2 dias, aí eu acredito que valha a pena fazer a rota completa.
      A minha opinião é que se você também for dispor de apenas 1 dia, os pontos de parada antes de Trois Riviere (no sentido Montreal-Québec) não são tão atraentes; são mansões antigas, capelas e igrejas, ou seja, tudo o que você também visitará mais adiante! Se você quiser, aqui neste link você pode baixar um mapa completo da rota! Um abraço e faça uma ótima viagem!

  3. Claudio disse:

    Opa. Obrigado pela resposta. Infelizmente não tenho muito tempo. Vou fazer entao a partir de Tróia Riviere.
    Qual hotel que vc ficou ali?
    Ja ate reservei um que fica na boca da 138 mas podendo cancelar.
    Em Québec vc indica algum hotel.
    Reservei um no centro.
    Obrigado mais uma vez.

    • vivajando disse:

      Oi Claudio! Em Montreal eu fiquei no Hotel St-Denis que para mim foi um ótimo custo-benefício: boa localização (quase esquina com a Rue Saint Catherine, que é a principal rua comercial de Montreal) e com um valor bastante em conta na ocasião.
      Em Québec eu fiquei hospedada próximo à região da Vieux Québec (dava para se ir a pé até lá sem problemas!), no hotel Unilofts Grande-Allée: a localização é excelente, mas como todos os prédios desta região são antigos, não tem elevador! :/.

      Ah, e prepare-se pra se sentir transportado pra França! Como o caminho passa pelo “interior”, o pessoal de lá é bastante fiel às origens “quebequenses” e só falam francês. Já em Montreal e cidade de Québec, dá pra se virar com inglês tranquilamente! 🙂

  4. claudio disse:

    Obrigado mais uma vez, vou olhar esses hoteis.
    Gosto muito da FRança, ja estive algumas vezes por la. Vai ser bom pra desenferrujar o Frances tb.
    Vou ficar dois dias em Quebec, sei qeu é pouco, mas eu nem ia, mudei de ideia depois de ler muitas coisas inclusive o seu blog.
    Terei 14 dias la e com isso vou dar um jeito de conhecer a parte mais turistica mesmo, depois em umas outras idas ja posso me dar ao luxo de ir para lugares menos turisticos. Esse caminho do rei e passeio nas 1000 ilhas em Ganacoque ja serão uma atraçao a parte.
    Estou indo dia 17 de setembro, parece que inicio de outuno e acho que por isso os preços altos das estadas, ou por ser final de verão ou realmente por ser inicio de outono onde todo charme aflora.
    Obrigado mais uma vez, vou dar mais destrinchadas aqui para tentar aproveitar o maximo la.

    • vivajando disse:

      Vai valer a pena, Claudio! Eu também estive lá em Setembro e o clima estava perfeito, no auge da troca de folhagens de outono, sabe? O fall folliage deixa a paisagem ainda mais bonita!
      Espero que façam uma ótima viagem e curtam muito! Qualquer coisa é só chamar! 🙂

  5. Uiara disse:

    Olá. Adorei seu post. Muitas dicas quentes rs!
    Irei em setembro saindo do Brasil direto a Quebec, passando em Montreal destino a Toronto e Niagara falls.
    Da pra fazer esse mesmo trajeto belíssimo, mas saindo de quebec a Montréal?
    Sabe das opções de trens entre as cidades Montreal-Toronto?

    Muito Obrigada. Beijos

    • vivajando disse:

      Olá Uiara! Fico feliz que este post tenha te ajudado! 🙂 Dá sim para fazer a Chemin du Roy tranquilamente vindo de Québec City em direção à Montreal: só inverta a ordem das atrações que listei no post e está tudo certo! 🙂
      Eu fui de Québec até Ottawa de carro (a capital do Canadá também é bem interessante e vale a pena tirar um dia para conhecê-la!) e depois peguei um trem que saiu de Ottawa até Toronto com a companhia VIA Rail (que você pode acessar clicando aqui para a versão em português). Tudo muito simples e prático!
      E fique tranquila que é super fácil dirigir no Canadá, apesar das placas em Québec serem todas em francês! 🙂
      Qualquer coisa é só falar! Espero que tenhas férias maravilhosas! Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *