Road Trip de Outono: Stowe, Waterbury e Burlington (parte 3 de 3)

Após um passeio inspirador pela rota cênica de “Kanc”, cruzamos a fronteira entre os estados de New Hampshire e Vermont – com destino à cidade de Burlington, que faz fronteira com o Canadá.


STOWE

Nossa partida foi da cidadezinha invernal de Stowe. O termo “cidadezinha” é colocado aqui propositalmente no diminutivo, porque Stowe é bem pequena mesmo: tem cerca de 4.400 habitantes e por mais que queiram nos transmitir a ideia de que ela é “uma cidade turística o ano inteiro”, percebe-se que todas as atrações remetem ao inverno e à estação de esqui.

Chegamos à noitinha e nos hospedamos no Hob Knob Inn and Restaurant, uma pousada familiar de 1937 que é considerada a primeira hospedaria de Stowe. Hoje as instalações foram renovadas e os quartos são bem grandes (imagino que de certa forma os quartos tem que ser enormes para comportar todos aqueles equipamentos de esqui durante o inverno!).

O hotel fica localizado no meio do nada, daquele tipo que faz você questionar se o GPS realmente te mandou pro lugar certo, porém, cidade pequena é assim mesmo, não é? Foi até bem engraçado quando mais tarde, ao retornarmos da janta, nós estacionamos o carro e desligamos o farol. De repente nos vimos no mais absoluto breu, sem conseguirmos enxergar um palmo a frente. A única iluminação era a das estrelas e logo depois, da lanterna do nosso celular! Ah… mas você pode pensar que por um lado, é exatamente esse o tipo de paz e sossego que você gostaria de ter durante umas férias, não é?  Bem… quanto a mim, eu posso dizer que não conseguia tirar da cabeça o receio de que a qualquer instante um urso podia aparecer por ali e riscar nosso nome do mapa sem deixar qualquer vestígio! #GrauLeveDeNeurose

Na manhã seguinte, incluso na diária havia um café continental bastante saboroso, que nos foi servido em uma salinha bem acolhedora. Eu só ficava imaginando como devia ficar aquele lugar durante o inverno quando a lareira fosse acesa e estivesse nevando do lado de fora!De Stowe à Burlington: Cartaz do Filme "A Noviça Rebelde"

Fizemos o check-out e resolvemos conhecer rapidamente o famoso Trapp Family Lodge, um hotel histórico com vistas deslumbrantes das montanhas e que até hoje é mantido pela família Von Trapp. Caso você não conheça a história dessa família “queridinha dos americanos”, foi ela que serviu de inspiração ao consagradíssimo filme/musical d“A Noviça Rebelde” (The Sound of Music, em inglês).


Só para dar um resumo: A história do filme foi baseada em fatos reais desta família austríaca que, no final da década de 1930 (pouco antes do pesadelo nazista se instaurar no país), uma noviça decide trabalhar como governanta na casa do viúvo capitão Von Trapp, para auxiliar na educação de seus sete filhos. Sua chegada altera radicalmente a família, e devolve alegria ao lar da família Von Trapp. Devido às dificuldades vindas em decorrência da Grande Depressão, a família começa a apresentar-se em público com performances de canto para conseguir ganhar dinheiro, mesmo que o capitão orgulhoso se sentisse um tanto constrangido com a fama que logo se espalhou.


O hotel remete à história da família em sua decoração (há diversos quadros e fotografias deles espalhados pelo local), nas músicas tema tocando entre os ambientes e inclusive no cemitério familiar localizado em meio a um gramado vistoso (ao menos na época de outono, claro!).

De Stowe à Burlington: Fachada do Von Trapp Family Lodge

Há quem prefira desembolsar um valor relativamente maior do que pagariam em outros hotéis na região só para ter a experiência de hospedar-se neste lugar de arquitetura austríaca, porém para nós, só a visita à área externa pelos belos “gramados verdejantes” (agora forcei um pouco a barra, eu sei!) já valeu muito a pena!

De Stowe à Burlington: Invadindo os campos verdejantes da família Von Trapp

Se você não é tão familiarizado assim com a tal noviça, há um tempo atrás, o musical da Broadway da Noviça Rebelde ocupou também os palcos no Brasil numa versão cantada totalmente em português. Caso você queira se familiarizar um pouco mais com a história dos Von Trapp antes de viajar para lá, recomendo que você assista ao filme original em inglês ou então veja o musical em português (que foi muito bem filmado, por sinal). Reúna a família, prepare uma pipoquinha, dê um play e vá já entrando no clima!

Tenho certeza de que pelos menos a música que aparece aos 32:13 minutos você conhece! 😉

→ Detalhe: A pequena Gretl (criança mais nova da turma) neste vídeo é a atriz Larissa Manoela!

Noviças à parte, a minha conclusão sobre Stowe durante o período de outono foi:

  • Stowe é uma cidade agradável? Sim, é uma graça!
  • Por ser uma cidadezinha de interior, ela segue aquele estilo “toda bonitinha” de ser? Sim, e como é!
  • Vale a pena passar mais de um dia por lá? Sinceramente, na minha opinião, Stowe FORA DO INVERNO é só uma cidade de passagem mesmo… 

Em uma próxima viagem por lá, se eu tivesse que escolher apenas uma cidade para curtir mais dias das férias (sem ter a intenção de esquiar, é claro) essa cidade seria Burlington, que fica a uma distância de apenas 60 quilômetros ao oeste dali.

Então, logo após corrermos pelos campos verdejantes dos Von Trapp, deixamos Stowe e seguimos nossa road trip rumo à Burlington – a maior cidade do estado de Vermont e que faz fronteira com o Canadá.


WATERBURY

Mas agora tenho que abrir um parêntesis bem especial. Antes de chegarmos lá, nós fizemos uma parada estratégica pelo caminho que é IMPRESCINDÍVEL na cidade de Waterbury. Quando eu digo “imprescindível”, é no mais completo sentido da palavra: (adj) Que não se pode dispensar ou renunciar; indispensável.

Mas afinal de contas, o que existe de tão sensacional em Waterbury – você me pergunta? Bem… nada mais, nada menos do que a fantástica, maravilhosa e saborosíssima fábrica de sorvetes da Ben & Jerry’s!

De Stowe à Burlington: Combi tradicional da Ben & Jerry's

Se você já foi para os Estados Unidos mas ainda não conhece o sorvete da Ben & Jerry está na hora de voltar pra lá urgentemente pra experimentar! (pelo bem do viajante que há em você, ignore o fato de que já existe uma filial da Ben & Jerry’s no Brasil e apenas convença-se de que um sorvete saboreado durante as férias e principalmente extraído direto da fonte é MUITO melhor!)

Fizemos um tour pela fábrica que levou cerca de 20 minutos. Falei um pouco mais sobre esta experiência deliciosa aqui (Leia! Vale a pena!), mas saiba de antemão que este passeio é parada obrigatória até mesmo para aqueles que não são mega fã de sorvetes (como eu era!). Os sabores da Ben & Jerry são bem diferentes do que se vê por aí; dentro da mistura de sorvete, dependendo do sabor escolhido você pode achar desde pedaços de chocolates em formato de peixe, até pedaços de bolachas, frutas e castanhas. Ah! E por favor: se você não quer se tornar persona non grata, nem pense em mencionar o arqui-inimigo Hagen Daz por lá, hein? Spoiler alert: No final do tour, rola até uma amostra! Hmm…


BURLINGTON

Com nossas barrigas devidamente preenchidas até o talo e com o meu imã de geladeira em mãos, chegamos em Burlington no meio da tarde. A cidade nos conquistou logo de cara, quando ainda de dentro do carro nós nos deparamos com o sol irradiando seus raios pelo belo campus universitário. Sério, que vontade que me deu de estudar lá! E vai dizer que essa torre ela não lembra um pouquinho Hogwarts?

Nosso destino no GPS era o Waterfront Park, um parque localizado defronte ao lago Champlain. Deixamos o carro em uma vaga do estacionamento público e de lá, nosso trajeto pela cidade foi todo inteiramente a pé.

Caminhamos devagarinho por toda a extensão do parque apreciando a brisa marítima, as árvores e claro, nos sentamos em um dos bancos suspensos de balanço para fazer aquele “people watching” básico (algumas vezes rolou até um “dog watching” também!).

De Stowe à Burlington: Orla do Waterfront Park

De Stowe à Burlington: Um dos bancos suspensos do Waterfront Park

Aproveitamos para analisar alguns modelos de lancha que gostaríamos de adquirir em nossa próxima viagem aos States, mas como você sabe, é necessário escolher um nome para a tal embarcação. Como não conseguimos chegar num acordo para o nome, optamos por continuar só com as nossas bicicletas mesmo…!

De Stowe à Burlington: Waterfront Park

No final da tarde, fomos presenteados com um belíssimo pôr do sol! Não perca essa oportunidade se você estiver em Burlington em um dia ensolarado!

De Stowe à Burlington: Belíssimo pôr-do-sol testemunhado diante do Waterfront Park

Próximo ao parque, tem um aquário chamado Echo Vermont; não cheguei a visitá-lo (não além de uma rápida visita ao banheiro!), mas me pareceu um passeio bem agradável e interativo para quem viaja com crianças.

Do parque, nós subimos três quadras pela College Street até chegarmos à Church Street Marketplace: um centro comercial maravilhoso; um dos melhores calçadões a céu aberto que eu já visitei EVER!

De Stowe à Burlington: Um passeio pelo calçadão "Market Place"

Tudo lindo, cinematográfico, perfeitinho! Inúmeras lojas bacanas (muitas das figurinhas carimbadas aos brasileiros estão presentes por lá!), um shopping center no estilo ‘tradicional’ – o Burlington Town Center (clique aqui e veja a lista de lojas que tem lá!) –  artistas de rua, vários restaurantes e opções de comidinhas, eventos anuais (dê uma olhadinha se algum deles irá bater com a data de sua viagem aqui!), e a noite, a iluminação merece uma menção à parte!

De Stowe à Burlington: A igreja "cartão-postal" da cidade - minha foto favorita da cidade!

A igreja “cartão-postal” da cidade – minha foto favorita da cidade!

De Stowe à Burlington: Calçadão com iluminação noturna

Calçadão à noite

De Stowe à Burlington: Ben & Jerry's presente na Market Street também!

Aqui também tem Ben & Jerry’s, sim senhor! 🙂

De Stowe à Burlington: Belíssima iluminação na Church Street

Iluminação na Church Street

Como dito no próprio título do post, eu estive em Burlington durante o outono. Contudo, dias atrás eu assisti um vídeo no Instagram mostrando a inauguração da árvore de Natal de lá. Achei tão legal que até marquei o prefeito da minha cidade na postagem pra ver se ele se empolga pro final deste ano em fazer algo parecido por aqui! Vai dizer que não parece coisa de filme?

Fonte: Instagram: @JustKate89

Por último, deixo também a minha dica de hospedagem em Burlington. Ficamos hospedados na Smart Suites (1700 Shelburne Road, South Burlington): o hotel é ÓTIMO – atendimento super eficiente, super limpinho e cheiroso, uma cama grande e confortável, e o preço também foi excelente (um dos mais em conta desta viagem). Recomendadíssimo!

Enfim… espero que você tenha curtido os posts sobre a nossa road-trip pela Nova Inglaterra, no norte dos Estados Unidos.

De Burlington, nós cruzamos a fronteira para o Canadá até Montreal e de lá seguimos à Quebèc City, Mont-Tremblant, Ottawa e Toronto. Mas estes destinos serão assuntos de posts futuros! 😉


Que tal salvar a foto abaixo no seu painel do Pinterest PARA guardar esTe post como inspiração para uma viagem futura? 🙂

Viaje com Desconto

Se este post te ajudou, utilize os links abaixo para programar a sua viagem!

Você ajuda o blog e não paga absolutamente nada a mais por isso! 🙂

Que tal pesquisar pelos preços das passagens aéreas mais em conta no dia? Clique aqui e garanta a economia!

HotelReserve o seu hotel em qualquer lugar do mundo pelo Booking ou pelo Hoteis.com clicando nestes links e durma sossegado!

SeguroO seguro morreu de velho! Contrate um seguro de viagem e viaje tranquilo! O pagamento pode ser feito em até 6 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

Carro Quer alugar um carro para aquela road-trip sensacional? A cobrança é feita em reais, sem IOF, em até 12 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

Chip de CelularE claro… fique sempre conectado durante a sua viagem adquirindo com antecedência um chip para uso no exterior!

(Visited 44 times, 8 visits today)

Um comentário sobre “Road Trip de Outono: Stowe, Waterbury e Burlington (parte 3 de 3)

  1. Patricia Mendonça disse:

    Cris,
    Adorei o blog e este post. Ficarei aguardando ansiosa pelo post da viagem pelo Canadá. 🙂
    Obrigada por compartilhar suas experiências.
    Abraços,
    Patrícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *