Foto de nossos pés diante do símbolo em cobre demarcando "Freedom Trail" no chão no início da caminhada

Um Guia de Caminhada pela Freedom Trail de Boston

Que Boston é uma cidade histórica que desempenhou um papel crucial na história da independência americana você já deve saber, certo? Pois hoje quero falar um pouquinho sobre a Freedom Trail (ou a Trilha da Liberdade, em português) – um dos passeios mais populares de Boston e que foi criado justamente com o propósito de lhe dar uma aula super interativa sobre a história americana!  Bandeira dos Estados Unidos em miniatura

Contudo, por mais que algumas pessoas logo associem a palavra “histórica” a um contexto de velharia, como sendo algo antiquado ou deteriorado, no caso de Boston este conceito não poderia estar mais errado! Com prédios bastante preservados, a cidade realizou um excelente trabalho em fazer com que a história americana adquirisse vida diante dos olhos de seus moradores e visitantes!

Olha que legal: o caminho que guia a Freedom Trail é demarcado por tijolinhos vermelhos no chão, fazendo com que o passeio seja auto-guiado se você assim preferir – caso contrário, você poderá facilmente encontrar vários tours guiados por guias trajados com vestimentas antigas.

Foto dos ladrilhos que demarcam e guiam o caminho pela Freedom Trail

Os ladrilhos vermelhos que guiam o passeio

Mas vá com disposição para caminhar: o passeio – que tem quase 4,5 quilômetros – levará você à 16 dos principais locais históricos da cidade. Você passará por igrejas, ruas de comércio, mercado popular (que a propósito, é imperdível!), cemitérios e até um navio de guerra!

Para os mais entusiastas, dá pra fazer tudo em apenas um dia, mas quem prefere curtir com calma cada parada do passeio, dá pra dividir o caminho em dois dias sem problemas!

Mas vamos ao passeio que eu fiz! O nosso ponto inicial de partida da Freedom Trail foi o parque Boston Commons, em frente ao “Visitor Information”.

Símbolo de um Metrô como Transporte Público Se você quiser chegar até o parque de metrô (que em Boston é conhecido pela letra “T”), pegue a linha VERDE e siga até a estação Park Street. O Boston Common estará bem ali!

O Boston Common é tipo o “Central Park” bostoniano; um lugar super agradável e que me passou a impressão de que os locais sempre dão um jeitinho de passear por lá depois do expediente. Juntamente com o Public Garden (um jardim botânico público que fica bem em frente), considere uma caminhada dedicada e bem caprichada por lá!

A rota turística te levará aos locais a seguir relacionados. Abaixo eu só descrevo um resumo de cada ponto de parada da Freedom Trail, mas se você preferir (e eu sugiro muito!), imprima o roteiro em PDF que eu disponibilizo no finalzinho do post. Você poderá imprimí-lo e levar junto na sua viagem, que tal? É como um pequeno manual que facilitará ainda mais o seu passeio auto guiado, pois ali você verá informações mais detalhadas e bastante interessantes sobre cada um dos pontos de parada! Confira o PDF depois que vale muito a pena! Emoji de Piscadinha

1 – Boston Commons: (Visitor Information: 139 Tremont Street) O Boston Commons é o parque público mais antigo dos Estados, fundado em 1634. O local era inicialmente utilizado como campo de pastagem para gados e também foi utilizado como área de treinamento militar. Em 1768, serviu como base de acampamento para os britânicos durante a Revolução Americana. O parque testemunhou execuções públicas, sermões, protestos e celebrações (foi para lá que George Washington e John Adams se dirigiram para comemorar a independência do país!). Hoje, o parque continua sendo um palco para a liberdade de expressão, além de ser um local perfeito para práticas esportivas e realização de grandes eventos. Apesar das adaptações à vida moderna, o Boston Common, o parque é um recanto verde no meio da cidade, mas que ainda preserva de forma consciente o seu passado histórico.

2 – Massachusetts State House: (Esquina entre as ruas Beacon e Park SFoto da Massachusetts State House com sua cúpula dourada e bandeira americana flamejantetreet) Adjacente ao Boston Common, a Massachusetts State House é a sede de governo do estado. Edificada entre os anos de 1795 e 1798, a cúpula foi originalmente construída com telhas de madeira e mais tarde substituída por um revestimento de cobre. Hoje a cúpula brilha ao sol (independente de como está o dia) graças a sua cobertura folhada a ouro de 23 quilates. atencao==> Fique atento aos tours gratuitos pela State House – Dias de semana: 10 AM – 4 PM.

3 – Park Street Church: (1 Park Street) Ainda nas proximidades do Boston Commons, a igreja de Park Street que foi fundado em 1809 e tornou-se conhecida por defender a causa abolicionista. Mantêm-se bastante ativa até hoje, apoiando diversas causas sociais (mais recentemente, o casamento homossexual). ==> Acesso gratuito.

4 – Granary Burying Ground: (Park Street) Logo ao lado da Park Street Church, o cemitério Granary é o local de descanso final de grandes nomes que participaram ativamente da história dos Estados Unidos, como Paul Revere, John Hancock, Samuel Adams e das vítimas do Massacre de Boston. ==> Acesso gratuito.

5 – King’s Chapel e King’s Chapel Buryng Ground(58 Tremont Street – esquina entre as ruas Tremont e School) Um pouco mais adiante está localizada e King’s Chapel. A igreja que hoje vemos é de 1754 e foi construída ao redor da capela fundada em 1689 para que não fosse necessário interromper seus trabalhos (depois de finalizada, a capela original foi destruída). Em 1785, a congregação adotou uma nova teologia e tornou-se a primeira igreja unitarista americana. O cemitério adjacente é o mais antigo de Boston e inclui o túmulo de John Winthrop, o primeiro governador de Massachusetts Bay Colony. ==> Acesso gratuito.

6 – Benjamin Franklin Statue e Old City Hall (Boston Latin School): (45 School Street) No pátio da antiga prefeitura (o governo da cidade mudou-se em 1969), há uma estátua de Benjamin Franklin, que nasceu e frequentou a escola em Boston antes de se mudar para a Filadélfia. Franklin estudava na Boston Latin School, que foi fundada em 1645 e era localizada neste local. ==> Acesso gratuito.

7 – Old Corner Book Store: (School Street) Construído originalmente como uma casa particular no início de 1700 e depois utilizado como uma farmácia, o local deu lugar à uma livraria que tornou-se o núcleo dos trabalhos literários do século 19 (Longfellow, Hawthorne, Emerson). O local até recentemente abrigava a loja da Boston Globe e no momento está sendo locado pela rede de comida mexicana Chipottle. Boa dica para uma boquinha!

8 – Old South Meeting House: (310 Washington Street) O Old South Meeting House foi o palco da reunião de protesto contra a taxação de impostos do chá (principal produto inglês mais consumido na época) em 16 de dezembro de 1773, que culminou no evento que ficou conhecido por “Boston Tea Party” (Festa do Chá de Boston) mais tarde naquela noite. Desde 1877 abriga um museu e é uma janela à vida colonial de Boston.

9 – Old State House: (Esquina entre as ruas State e Washington Street) O prédio público mais antigo de Boston (construído em 1713 para abrigar o governo britânico), foi o centro da vida cívica, política e comercial por boa parte dos séculos 18 e 19 e presenciou vários eventos que culminaram na revolução americana. Em 18 de julho de 1776, a Old State House foi o local da primeira leitura pública da Declaração da Independência em Boston, lá daquela sacada que você vê! E dá uma olhadinha nas fotos daqui: uma é a Old State House hoje, outra é uma simulação de como era em 1801. Legal, né?

Foto da imponente e histórica Old State House em tijolinhos alaranjados típicos de Boston contrastando com os prédios modernos ao seu redor.

Old State House na Freedom Trail como vemos hoje: cercada de prédios modernos, trânsito metropolitano e muitas pessoas!

Pintura representativa da antiga Old State House no ano de 1801 movimentada com cavalos e carruagens.

… em comparação com a antiga Old State House de 1801 – conforme a simulação de J. Marston (Fonte: Wikipedia)

10 – Site of Boston Massacre: (State Street) Um círculo de pedras marca o local onde os soldados britânicos mataram cinco homens que faziam parte de uma multidão protes
tando contra a ocupação britânica em Boston. O tiroteio ocorreu no dia 5 de março de 1770 e os patriotas logo nomearam o evento como “Massacre de Boston”.  ==> Acesso gratuito.

11 – Faneuil Hall: (Centro de Boston) Casa do atual mercado público Quincy Market – que a propósito, é imperdível! – , o Faneuil Hall (pronuncia-se Fan-yoo-uh-l) é conhecido por muitos historiadores como “o berço da liberdade”. Construído em 1742 pelo comerciante Peter Faneuil como um mercado e um espaço de reunião pública, o Faneuil Hall continua neste papel até hoje e permanece como um dos pontos mais importantes da cidade. ==> Acesso gratuito.


Se você quiser dividir o roteiro em 2 dias, sugiro que você termine o primeiro dia aqui no Faneuil Hall, emendando com uma caminhada descontraída pelo maravilhoso mercado público do Quincy Market (que fica do ladinho e é praticamente uma extensão do Faneuil Hall!).

Símbolo de um Metrô como Transporte Público Caso você opte por fazer o passeio em dois dias, a linha de metrô que você deverá pegar para chegar no Faneuil Hall e continuar a Freedom Trail no dia seguinte é a VERDE, descendo na estação Government Center. O Faneuil Hall fica a uma curta distância desta estação!

  • COMENTÁRIO EXTRA #1: Continuando o passeio, logo depois do Faneuil Hall você passará pelo Memorial do Holocausto, que apesar de não fazer parte do roteiro oficial da Freedom Trail, está estrategicamente localizado entre a caminhada. São 6 torres de vidro levantadas para simbolizar o sofrimento e morte dos judeus nos campos de concentração e também tem a missão de reconhecer o perigo e o mal que são possíveis quando um grupo persegue o outro.

12 – Paul Revere House: (10 North Square) Paul Revere, famoso tanto como um patriota e como um ourives, viveu nesta casa que ele comprou em 1770 – quase um século após ela ter sido originalmente construída. Esta é a casa de madeira mais antiga de Boston e hoje abriga um museu. 

  • COMENTÁRIO EXTRA #2: Logo após a Paul Revere House, você pode seguir a caminhada até a próxima parada pela Hanover Street, que é uma espécie de Little Italy de Boston com vários restaurantes e padarias super convidativos.
  • COMENTÁRIO EXTRA #3 (o último, prometo!): Seguindo a trilha, você verá uma praça com uma estátua daquele que você já deve imaginar como a maior celebridade da Freedom Trail – Paul Revere, claro. A pracinha arborizada chama-se Paul Revere Mall (engana-se quem pensa que “mall” só se traduz por shopping [eu!] – também pode significar “alameda” ou “viela”, como é o caso). Aproveite que é o lugar é lindo para se tirar belas fotos e dar aquela relaxada merecida para quem provavelmente se empanturrou com algum dos quitutes do Little Italy!

13 – The Old North Church: (193 Salem Street) A igreja mais antiga de Boston, de 1723. Em 18 de Abril de 1775, duas lanternas famosas foram penduradas no campanário da Old North e sinalizaram à Paul Revere (sempre ele!) quando as tropas britânicas se moveram durante as batalhas de Lexington e Concord. Uma lanterna era acesa se a movimentação era por terra, duas se pelo mar. Revere foi o mensageiro na ocasião e sua cavalgada à meia-noite para espalhar a notícia é considerada até hoje como um grande ato de patriotismo. ==> Doação sugerida de USD 1 por pessoa.

14 – Copp’s Hill Burying Ground: (Hull Street) Datando de 1660, o cemitério de Copp’s Hill localizado no alto de uma colina é o segundo mais antigo de Boston. Milhares de artesãos e comerciantes estão enterrados aqui, e as pessoas vêm para ver as lápides e para aproveitar as belas visões de Charlestown e do porto de Boston. ==> Acesso gratuito.


Os dois últimos locais da Freedom Trail estão localizados na cidade vizinha de Charlestown e para chegar lá é necessário atravessar a ponte sobre o rio Charles.

De lá você, fique atento para observar o TD Garden do lado esquerdo; o ginásio poliesportivo onde o Boston Celtics disputa suas partidas de basquete e o Boston Bruins compete no hóquei no gelo.


15 – Bunker Hill Monument: (Monument Square, na cidade vizinha de Charlestown) Este obelisco marca o local de uma das primeiras batalhas da Revolução Americana combatida em 17 de Junho de 1775, edificado em homenagem à batalha de Bunker Hill. Hoje é possível subir ao topo do monumento para conferir todos os arredores. ==> Acesso gratuito, porém sugerem uma doação.

16 – U.S.S. Constitution Museum: (Charleston Navy Yard – arsenal da Marinha) O U.S.S. Constitution é o navio de guerra mais antigo ainda em operação no mundo. Construído em 1797, o navio ganhou fama durante a guerra de 1812 quando guerreou contra a fragata britânica “HMS Guerrier”. Foi extensivamente renovado em 1920. O navio está ancorado em Charlestown, porém deixa o porto de Boston uma vez por ano como parte das celebrações do dia da independência. Se quiser visitá-lo, prepare-se para pegar fila! Emoji com óculos demonstrando inteligência==> Tours gratuitos disponíveis a cada 30 minutos, porém o museu sugere uma doação de USD 5 para adultos, USD 3 para idosos e USD 2 para crianças, porém afirmam serem gratos por qualquer montante. Você precisará de um documento de identidade para passar pela inspeção de segurança.

O “POPSTAR” DA FREEDOM TRAIL

Retrato em pintura de Paul ReverePaul Revere é praticamente “a celebridade” da Freedom Trail! Você visita uma praça e lá está o nome do cara. Tira uma foto com a estátua construída em sua homenagem, dá uma passadinha na casa do homem e de quebra, ainda visita a sua sepultura.

Mas afinal de contas, quem era esse tal de Paul Revere?

O cara era um artesão ourives e serviu como mensageiro durante as batalhas de Lexington e Concord e a sua “cavalgada noturna” para alertar os seus compatriotas da aproximação dos britânicos em Lexington é considerada um grande símbolo do patriotismo americano.Desenho representativo de Paul Revere em sua Famosa Cavalgada Noturna

O digníssimo inclusive usava de suas habilidades de artesão atuando como um dentista amador e fazia ligação de próteses feitas de dentes de marfim ou de morsa na boca de seus pacientes.

Em 1776 ele involuntariamente se tornou a primeira pessoa a praticar odontologia forense nos Estados Unidos: identificou o corpo de seu amigo Joseph Warren nove meses após o revolucionário ter morrido durante a batalha de Bunker Hill, reconhecendo a fiação que ele tinha usado em um dente falso.

Outra curiosidaIlustração de Paul Revere representando o Massacre de Boston que serviu como propaganda contra o governo britânico de é que nas horas vagas (sim, além de ser dentista, técnico forense e revolucionário, o cara ainda encontrava um tempinho extra!) ele fazia ilustrações que eram utilizadas em livros e revistas, sendo que uma de suas gravuras mais famosas foi uma descrição sensacionalista e propagandista do Massacre de Boston de 1770. Sua distribuição generalizada ajudou a alimentar o crescente ressentimento contra o exército britânico e ao governo.

Depois da revolução, Revere abriu uma loja de ferragens e fundição. Ele forneceu materiais para a fragata U.S.S. Constitution e produziu mais de 900 sinos de igreja (um dos quais ainda toca todos os domingos na King’s Chapel). A Revere Cooper Products, Inc. ainda está em operação até hoje. O homem viveu até os 83 anos e teve 16 filhos! Pois é… parece que depois da revolução ele acabou encontrando bastante tempo… 🙂

Se você seguir a rota proposta, provavelmente ao final do passeio estará com as pernas bem cansadas! Então agora é agora de dar um descanso merecido para as pernas e curtir um passeio mais light! Que tal voltar à Boston pelo rio? Ali na região do Navy Yard mesmo você pode pegar o water shuttle – um transporte aquático que sai a cada 15 minutos e te levará até a região de Long Wharf em Boston – bem pertinho do aquário da cidade e da estação de metrô “Aquarium” (linha azul). O valor do passe é USD 3,50 por pessoa. A travessia leva cerca de 15 minutos e é uma bela oportunidade para você tirar lindas fotos do skyline da cidade enquanto te fará admirar a cidade por um outro ângulo!

O que mais eu posso dizer? Neste dia, eu e o marido batemos nosso recorde de caminhada de toda a viagem! Foram mais de 24 quilômetros em um só dia, acredita? É sério… aqui está a prova! 🙂

Contador de Passos do Relógio com o resultado de 31.914 passos e 24,08 Kilômetros no dia.

✱ IMPRIMA O MEU ROTEIRO EM “PDF” E LEVE COM VOCÊ! ✱

Que tal salvar a foto abaixo no seu painel dO Pinterest PARA guardar esTe post como inspiração para uma viagem futura? 🙂

Roteiro Completo de Caminhada Pela FREEDOM TRAIL em Boston


Viaje com Desconto

AGORA QUE VOCÊ JÁ SABE TUDO SOBRE A FREEDOM TRAIL, Se este post te ajudou, utilize os links abaixo para programar a sua viagem!

Você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso! 🙂

Que tal pesquisar pelos preços das passagens aéreas mais em conta no dia? Clique aqui e garanta a economia!

HotelReserve o seu hotel em qualquer lugar do mundo pelo Booking ou pelo Hoteis.com clicando nestes links e durma sossegado!

SeguroO seguro morreu de velho! Contrate um seguro de viagem e viaje tranquilo! O pagamento pode ser feito em até 6 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

Carro Quer alugar um carro para aquela road-trip sensacional? A cobrança é feita em reais, sem IOF, em até 12 x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto!

Chip de CelularE claro… fique sempre conectado durante a sua viagem adquirindo com antecedência um chip para uso no exterior!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *